Please reload

Posts Recentes

Você já deve ter ouvido a frase “Quem não se comunica se trumbica!”. É interessante perceber como esta frase eternizada pelo Chacrinha se aplica ao no...

Como aumentar as vendas utilizando um CRM

March 8, 2017

1/3
Please reload

Posts Em Destaque

Como calcular o custo fiscal e o preço de venda de um produto

March 7, 2017

1. Definição do custo fiscal da mercadoria

   A primeira dica é compor o custo fiscal da mercadoria, que é aquele utilizado pelo contador para realizar os inventários fiscais. O cálculo é bastante simples:

Preço de compra + IPI + Frete + % substituição tributária -- Crédito do ICMS -- Crédito do frete

2. Cálculo dos gastos (despesa operacional)

   A segunda dica é considerar os custos fixos e as variáveis no cálculo do valor de cada produto. Para tanto, faça uma tabela que contenha os seus gastos fixos. Leve em consideração valores como aluguel, pagamento dos funcionários e fornecedores regulares, fretes, entre outras despesas que são recorrentes.

   Não inclua na despesa operacional pagamento de fornecedores de mercadoria, impostos, comissões e taxas de cartão de crédito com vendas, pois estas dependem do faturamento. A grosso modo, a despesa operacional serão as despesas que você terá mesmo que a empresa não venda absolutamente nada.

   Você deverá achar um percentual da despesa operacional (DO) que será o total das despesas dividido pela média de faturamento * 100. Veja o exemplo abaixo:

Despesa Operacional -- DO: R$ 10.000,00
Média de Faturamento: R$ 87.000,00

% DO = R$ 10.000,00 / R$ 87.000,00 * 100 = 11.49%

Este é o percentual que você deverá incluir no seu custo gerencial.

3. Calculando o custo gerencial 

   Para calcularmos o custo gerencial do produto, em primeiro lugar deveremos definir o preço de venda. ISSO MESMO! Impostos, comissões e taxas de cartão de crédito dependem diretamente do preço vendido, por isso devemos partir de um preço inicial ou melhor, de um preço com markup. Podemos a grosso modo dobrar o preço de comprar e verificar se o produto está dando lucro ou prejuízo.

4. Avaliação de mercado

   Após estabelecer o preço, é necessário efetuar uma análise de mercado, para que você saiba qual é a melhor postura a se tomar em relação aos seus concorrentes. Desse modo, você terá como atrair mais consumidores ao pensar em diferenciais. Caso você cobre mais que um competidor, certifique-se de que esse preço maior está associado a um benefício para os clientes.

   Quando o preço da concorrência é menor que o valor oferecido por seu negócio, o melhor a fazer é calcular novamente o preço, estimando margens de lucro mais baixas, o que vai permitir a definição de um preço mais acessível e parecido com o valor cobrado pelos seus concorrentes.

Também é fundamental considerar a disposição do seu público-alvo para o pagamento dos valores dos seus produtos. Caso os clientes tenham condições de pagar um pouco mais, aproveite essa oportunidade para elevar os preços, mas sem exageros no aumento.

   Ao ficar atento a fatores como despesas, custos e lucro, você conseguirá determinar os preços mais justos, sem que seu empreendimento passe por aperto com a oferta de produtos baratos demais.

   O contrário também não pode acontecer, ou seja, a empresa cobrar valores muitos caros, o que tende a afastar sua clientela, mesmo que a qualidade dos produtos seja bastante alta, pois poucos consumidores têm condições de gastar valores desnecessários, uma vez que é só pesquisar para encontrar o mesmo produto por preços mais em conta na concorrência.

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Arquivo
  • Facebook
  • LinkedIn
  • YouTube
  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • YouTube Social  Icon

ENTRE EM CONTATO!